top of page
Buscar
  • Foto do escritorpaula pessoa

Goyard é muito barulhenta para os dias de hoje, onde o Quiet Luxury é a bola da vez?


Muita Logo para o seu Gosto?

É irônico, na verdade, já que as bolsas Goyard não ostentam um logotipo em si (embora sua indefectível estampa seja tão reconhecível como um logo). Na verdade, essa é uma armadilha na qual nem mesmo a Hermès conseguiu evitar cair. Sua Birkin sem logotipo é um dos acessórios mais inconfundíveis da atualidade.


Aparentemente, habitamos um mundo onde não ter um logotipo às vezes pode ser tão problemático para uma marca quanto ter uma impressão de monogramas.

O padrão chevron característico de Goyard, uma vez descrito pelo New York Times como “uma composição estranha que parece uma treliça de zíperes antigos, pertence a uma espécie de área cinzenta entre os dois, assim como seus homólogos Damier na Louis Vuitton.


Assim, quando os monogramas são geralmente menosprezados e o luxo tranquilo é o novo preto, parece contra-intuitivo concentrar as nossas energias em algo tão claramente reconhecível como Goyard.


Os bons e velhos tempos de Goyard


Mantida secreta a um grau obsessivo, pouco ou nada divulgada, aliado a pouquíssimos pontos de venda fizeram da Goyard uma marca queridinha da realeza da moda e da arte por nomes como Coco Chanel, Jacques Cartier, Pablo Picasso, Sir Arthur Conan Doyle, e Karl Lagerfeld, bem como a realeza literal, mais notavelmente a Duquesa de Windsor, que certa vez encomendou um baú para acomodar 150 pares de sapatos.


Durante mais de um século, a sua estratégia de presença limitada garantiu um sucesso considerável, resistindo a catástrofes globais, ao nascimento da Internet e até mesmo de uma aquisição em 1998, atingindo exatamente o tipo de clientela com altos salários que as marcas históricas anseiam.

Mas no final, foi o Y2K que acabou por ser a ruína da sua existência. Com a proliferação em blogs e revistas, bolsas Goyard que antes poderiam ter passado despercebidas pelo radar foram agora ampliadas em fotos de alta resolução de Lauren Conrad e Pharrell Williams.

A procura aumentou e a marca passou a imprimir o chevron da marca à máquina e a aumentar a sua presença no varejo em todo o mundo. (Os pontos no tecido supostamente representam três chevrons justapostos para formar um Y, a letra central no nome de família Goyard. Três para representar cada uma das pontas da letra Y.)

A frágil e reversível Bolsa Tote Saint Louis tornou-s o carro chefe do novo Goyard .

Em outros lugares, o xadrez Burberry, uma forma semelhante de insígnia de marca desprovida de um monograma, estava ganhando rápida notoriedade na mídia. E assim foi a Birkin, em um episódio final de Sex and the City, nos braços de Samantha Jones.


Bem-vindo à era do logotipo sem logotipo.


O resumo do luxo sem logotipo


Além de sua breve ascensão à fama nos primeiros anos, a tendência da logomania sofreu em grande parte com uma má reputação durante a maior parte do século XXI, tendo sido associada ao pretenso Chic chamativo do novo rico. E, conseqüentemente, o mesmo acontece com qualquer coisa quase tão reconhecível, incluindo um logotipo sem logotipo.


Mas não se trata simplesmente da questão de apresentar ou não um logotipo que vai decidir a ascensão de uma marca ou destrui-la. Em combinação com um posicionamento de marca eficaz, um logotipo sem logotipo pode, na verdade, tornar-se um identificador mais sutil de ostentação e qualidade, e foi isso que diferenciou a Hermès e a Goyard do infeliz destino do xadrez Burberry ou, em menor grau, do Louis Vuitton.

Na verdade, durante muito tempo, Goyard contrastou fortemente com o resto do mercado, provando que o Quiet Luxury não se trata apenas do logotipo em si. Assim, enquanto a Louis Vuitton tem estado ocupada a reduzir e a aumentar as suas coleções de tecidos altamente conspícuas, a Goyard manteve alguma noção de exclusividade, devido ao seu sentido geral de elusividade e aos anos de reputação construída quase inteiramente a partir do boca-a-boca .





Afinal, não é à toa que Goyard é apelidado de “bolsa do insider!”


Os perigos do logotipo sem logotipo



Mas mesmo com uma estratégia de marca tão discreta como a de Goyard, um logotipo sem logotipo ainda pode ser vítima da saturação do mercado.


Sendo propriedade privada, a Maison pode contornar várias das armadilhas dos atuais conglomerados de luxo, que respondem perante um gigantesco corpo de acionistas.

Como tal, a Goyard exerceu um controle rígido sobre seu fornecimento, lojas e marca em geral (os compradores não podem nem tirar fotos dentro de uma boutique Goyard). E graças ao seu compromisso com a atemporalidade, a casa se ateve principalmente a uma linha de modelos testadas e que seus compradores fiéis adoram.Isso, no entanto, também permitiu que os falsificadores aperfeiçoassem os seus produtos, vendendo alternativas baratas e plásticas do produto real a massas de compradores em países do terceiro mundo.


A bolsa Goyard Saint Louis é a alternativa mais acessível à Louis Vuitton Neverfull, e ganhou bastante reputação negativa como uma peça de luxo de “novo rico/ luxo de entrada” que os Fashionistas adoram

odiar.


Saint Louis Internamente

Para deixar uma Goyard’s ainda mais pessoais, pode-se mandar pintar faixas e suas iniciais nelas. Na loja têm uma “tabela” com opções disponíveis e paga-se de acordo com o tamanho e modelo das letras.

Leva cerca de 15 a 20 dias para ficarem prontas e elas são feitas à mão por artesãos, que em SP ficam “expostos” na loja para que possamos ver o trabalho, sendo a primeira loja com oficina integrada. Legal, né?! E vocês podem comprar sem as iniciais e mandar fazê-las quando quiser; ou seja, não precisa ser “agora ou nunca” ao comprar.


Em 2008, a Goyard abriu uma boutique chamada “Le Chic du Chien” (O Chic Canino), inteiramente dedicada à acessórios pet. A loja fica no número 352 da rue Saint-Honoré, do outro lado da rua de sua loja histórica, a 233, da rue Saint-Honoré.

Edmond Goyard já tinha muito interesse em desenvolver uma gama de acessórios para animais, como evidenciado por catálogos e faturas datadas de 1890. A linha Goyard para animais de estimação é composta de artigos para cães, gatos e até macacos.




Nos EUA, a marca pode ser encontrada na Barneys New York – chic – de Boston (MA), de New York (NY) e de Beverly Hills (CA); além de também estar à venda na Bergdorf Goodman – luxo – de New York (NY) e em uma loja própria em San Francisco (CA).

Na Europa, está disponível apenas em Londres e em Paris; em diversas lojas próprias.

Na Ásia, a Goyard encontra-se em nove endereços.

E no Brasil, tem uma loja própria no shopping JK Shopping Iguatemi, em São Paulo!


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page